quarta-feira, 3 de abril de 2013

HÚMUS LÍQUIDO - COMO TRANSFORMAR O CHORUME EM ADUBO


Aprenda a fazer o biofertilizante líquido

HÚMUS LÍQUIDO - COMO TRANSFORMAR O CHORUME EM ADUBO

Por Marise Jalowitzki
03.abril.2013
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2013/04/humus-liquido-como-transformar-o.html

Nos artigos mencionados ao final consta como realizar a compostagem orgânica, o que é muito legal, pois promove uma semeadura e colheita de alimentos sem agrotóxicos, o que é tudo de bom.

No biodecompositor feito de pneus usados, existe uma torneira na parte inferior (último pneu) que possibilita  deixar escoar o chorume (o líquido viscoso, percolado, de cor marrom escura, que se forma durante o processo de decomposição dos alimentos).Em biodecompositores ‘caseiros’, para utilização em apartamentos, podem ser usadas garrafas pet dispostas de ‘cabeça p’ra baixo’, permitindo que o chorume escorra pelo próprio bico original da garrafa. Pega-se a pet, corta-se a parte inferior, enche-se de cascas, cobre-se com um pano poroso para permitir a ventilação e impedir o acesso de insetos (como moscas) e deixa-se descansar por uns 3 meses. O chorume deve ser retirado quinzenalmente. O chorume precisa ser escoado a fim de permitir a formação do húmus seco, o adubo orgânico seco que é misturado, posteriormente, à terra, para energizar terrenos e plantas em vasos.

Aproveitando o chorume como adubo

O chorume orgânico também é adubo, só que em estado líquido. Para produzir este biofertilizante líquido é preciso
- recolher o chorume semanal ou quinzenalmente.
- misturar o chorume na proporção de 1 (uma) parte de biofertilizante para 5 (cinco) a 10 (dez) partes de água.
- agitar vigorosamente a mistura.
- deixar descansar durante dois ou três dias, agitando novamente a cada 24 horas, para que os nutrientes possam ser liberados para a água.
- coar com coador, tela ou tecidos de seda que retenha as partículas em suspensão. As eventuais partículas sólidas costumam ficar retidas no fundo do recipiente.
- para grandes áreas, que utilizam os gotejadores nas hortas, é aconselhável efetuar uma filtragem mais específica, para retirar as partículas mais finas, pois estas podem entupir os gotejadores. Para isso, poderão ser utilizados filtros de areia ou filtros de discos.

Segundo o pesquisador Gustavo Schiedeck, da Embrapa, o húmus líquido pode ser aplicado em grandes produções de hortaliças, via sistema de irrigação, através do Tuboventure, equipamento que mistura o fertilizante à água que será destinada à irrigação das plantas. Durante este processo, a entrada de água nos canos de irrigação é desviada até o Tuboventure, onde o húmus líquido será automaticamente misturado à água para posteriormente ser aplicado nas hortas através dos gotejadores.
http://revistagloborural.globo.com/Revista/Common/0,,EMI167850-18077,00-HUMUS+LIQUIDO+E+ALTERNATIVA+MAIS+ECOLOGICA+PARA+AGRICULTORES.html

Agora é só regar! Saúde e viço nos orgânicos.

E lembre-se: para produzir seu adubo, apenas alimentos orgânicos crus (cascas, folhas e restos de frutas e verduras in natura) devem ser armazenados para compostagem. Restos de cítricos (laranja, limão, abacaxi, bergamota (mixirica), somente em pequena quantidade, pois fermentam muito e liberam ácido em excesso.


hortinha regada com chorume misturado á água - húmus líquido


Para os demais modelos de composteiras, geralmente caixas retangulares, seguem as dicas do artigo publicado no site Morada da Floresta. Eles também possuem uma loja virtual e você pode adquirir a sua  composteiras com eles, que dão o passo a passo para obter também o húmus da minhoca. Entre em contato com eles: http://www.moradadafloresta.org.br/produtos-principal/composteiras-domesticas/432-manual-da-composteira-domestica

Aconselho ler o artigo na íntegra, pois há muitos macetes importantes.

MANUAL DA COMPOSTEIRA DOMÉSTICA

Com a Composteira Doméstica*, o que antes era chamado de ´´lixo orgânico`` transforma-se em matéria prima para a produção de adubo e fertilizante natural.
(...)

COMPOSTEIRA DOMÉSTICA

Morada da Floresta

MANUAL DE INSTRUÇÕES


Identificando sua Composteira Doméstica

A Composteira Doméstica da Morada da Floresta é composta por:

Duas caixas digestoras:
As caixas digestoras ficam posicionadas na parte superior do sistema.
Elas são furadas no fundo. posicionadas na parte superior do sistema.
Elas são furadas no fundo. Os furos possuem o tamanho suficiente para possibilitar a travessia das minhocas e o escoamento do excesso de líquido (chorume orgânico) para a caixa coletora.
As caixas digestoras são as moradas das minhocas.
São nelas onde serão colocados os resíduos orgânicos da sua cozinha a partir de agora.

Uma caixa coletora:

A caixa coletora fica na parte inferior do sistema. Ela não é furada no fundo e possui uma torneira afixada na extremidade inferior de uma das paredes da caixa. Sua função é coletar e armazenar o chorume orgânico (líquido que escorre dos resíduos orgânicos). O chorume orgânico é um biofertilizante líquido, ele deve ser diluído em água para ser utilizado como adubo na rega das plantas.

Torneira:

A torneira deve ser aberta semanalmente ou quinzenalmente para a retirada do biofertilizante líquido.

Tampa:

A tampa do kit possui pequenos furos que possibilita a entrada de ar na caixa superior e impede a entrada de insetos voadores. A tampa também regula a umidade do sistema, minimizando a manutenção referente à rega e controle da umidade.

Minhocas vermelhas californianas (Eisenia andrei):
As minhocas Eisenia andrei, popularmente conhecidas por vermelhas ou californianas são excelentes agentes decompositores. Elas são menores e aparentemente mais oleosas que as nossas minhocas nativas, comum em nossos jardins. Diferentemente das minhocas de jardim, as minhocas vermelhas possuem a capacidade de se alimentar dos resíduos orgânicos frescos. As minhocas que acompanham o Minhocário Doméstico da Morada da Floresta estão concentradas na caixa de cima.

Cama das minhocas:

Chamamos de cama das minhocas a mistura de terra preta, composto, húmus e serragem que forra o fundo das caixas digestoras. Nessa camada de substrato, as minhocas podem ser refugiar em casos de variações de temperatura devido à fermentação dos resíduos e caso haja algum desequilíbrio no ambiente interno da caixa.

8 informações importantes para o uso da Composteira Doméstica


1- Sua Composteira Doméstica deve ficar em um local arejado e sombreado. Por estarem fechadas, as caixas esquentam com facilidade quando expostas ao sol. O calor em excesso compromete o bem estar e a vida das minhocas. 

2- Inicialmente, coloque os resíduos orgânicos em cima do local onde as minhocas se encontram.
Para aproveitar melhor o espaço e otimizar as matérias secas, acomode os resíduos orgânicos sem espalhar pela caixa. SEMPRE CUBRA OS RESÍDUOS ORGÂNICOS COMPLETAMENTE com matérias secas (folhas, palhas, serragem, papel, papelão picado ou jornal como última opção). Esse procedimento evitará a insidência de larvas de mosca.
O melhor tipo de serragem para este fim são as serragens grossas, provenientes das plainadeiras e desempenadeiras. Atenção para não pegar serragem de madeiras tratadas (verniz, tinta, etc), nem de compensados, aglomerados e fórmicas, devido às colas e químicos presentes nesse tipo de material.

3- Os resíduos orgânicos devem ser colocados na caixa digestora que está em cima (caixa onde se encontram as minhocas). Recomendamos que cada caixa seja enchida em um tempo mínimo de 1 mês (para propiciar o tempo necessário para a compostagem acontecer). Quando a primeira caixa encher, coloque-a no meio do sistema, e suba a caixa que estava no meio para receber os próximos resíduos orgânicos. Esta caixa também deve ser preenchida em pelo menos 1 mês. Visto que a quantidade de minhocas neste momento ainda é reduzida, elas levarão mais tempo que o normal para digerir totalmente os resíduos orgânicos das primeiras caixas. Por esse motivo, é possível que nas primeiras colheitas de húmus, os resíduos não estejam totalmente transformados em húmus, porém, já passaram pelo período de fermentação e podem ser usado normalmente como adubo. Em poucos meses as minhocas se multiplicarão, povoarão as duas caixas digestoras e compostarão seus resíduos orgânicos normalmente.

4- A Composteira Doméstica da Morada da Floresta é dimensionada para compostar uma caixa de resíduos orgânicos por mês. Desta forma, evite encher a caixa em menos de um mês. Se você demorar mais de 1 mês para encher uma caixa digestora, melhor, mais tempo as minhocas terão para transformar seus resíduos em húmus.

5- Para as minhocas digerirem os resíduos orgânicos em menos tempo, pique-os ou triture-os antes de colocá-los nas caixas. Havendo alimentos nas caixas, as minhocas conseguem sobreviver até 3 meses sem a inserção de novos alimentos. Havendo necessidade de viajar por um período de até 3 meses, complete a caixas com alimentos frescos e viaje tranqüilo. Não se esqueça de deixar a composteira na sombra!

6- Para possibilitar a retirada do biofertilizante líquido (chorume orgânico) pela torneira, a composteira deve estar apoiada em algum suporte que eleve a altura da caixa inferior. Podem ser tijolos, madeira, algum degrau, 4 pedaços de cano PVC (75mm) em pé, etc. Para facilitar a retirada do líquido, sugerimos você colocar um pequeno calço no lado oposto da torneira (para isso a colocamos no canto da caixa). Recolha o biofertilizante líquido semanalmente ou quinzenalmente, dilua-o em água, na proporção de 1 parte de biofertilizante para 5 a 10 de água e regue suas plantas. Elas agradecerão!

7- Ás vezes acontece de algumas minhocas caírem na caixa do chorume e morrerem afogadas por não conseguirem voltar para a caixa do meio. Para evitar isso, é aconselhável coletar o biofertilizante líquido (chorume orgânico) semanalmente ou colocar um tijolo dentro da caixa do chorume encostado em uma das paredes. O tijolo oferecerá a aderência necessária para as minhocas conseguirem sair do líquido e subir para a caixa do meio.

8- Para a coleta do húmus após a troca das caixas: puxe o composto para um dos lados da caixa e coloque os próximos resíduos no lado vazio. Após alguns dias, as minhocas migrarão para o alimento fresco (ou para a caixa do meio), facilitando assim a retirada do húmus. Outra estratégia é colocar a caixa com o húmus aberta no sol e raspar o adubo aos poucos. Por causa intensidade da luz, as minhocas mergulharão no húmus facilitando a colheira do adubo que está na parte superior da caixa. Repita esse procedimento até a camada de abodo ficar com aproximadamente 7cm (ou com uma grande concentração de minhocas). Possívelmente o húmus estará um pouco úmido por estar recebendo o líquido da caixa de cima. Para que ele fique mais agradável ao tato para o plantio, deixe-o secar por alguns dias antes de usá-lo no plantio. Nas primeiras retiradas de húmus, sugerimos devolver as minhocas para a composteira para aumentar a população de minhocas.


O que PODE ser colocado na Composteira Doméstica

- frutas, legumes, verduras, grãos e sementes;
- saquinhos de chá, erva de chimarrão, borra de café e de cevada (com filtro);
- sobras de alimentos cozidos ou estragados (sem exageros) e cascas de ovos;
- palhas, folhas secas, serragem, gravetos, palitos de fósforo e dentais, podas de jardim;
- papel toalha, guardanapos de papel, papel de pão, papelão, embalagem de pizza e papel jornal.

O que NÃO PODE ser colocado na Composteira Doméstica
- carnes de qualquer espécie;
- casca de limão;
- laticínios, óleos, gorduras;
- papel higiênico usado;
- fezes de animais domésticos;
- frutas cítricas em grande quantidade (laranja, mexerica, abacaxi, etc);
- alimentos cozidos (em mais quantidade que os alimentos crus);
- temperos em grande quantidade.

Além das Composteiras Domésticas a Morada da Floresta desenvolve sistemas de compostagem para empresas, restaurantes, refeitórios, escolas, clubes, condomínios e hotéis.

OUTRA FÓRMULA PARA FAZER ADUBO LÍQUIDO, USANDO TAMBÉM FEZES DE ANIMAIS 

Aprenda a fazer adubo orgânico líquido

Você já ouviu falar em adubo orgânico líquido? Este adubo é comum em plantações, hortas e pomares. É algo totalmente sustentável, não degrada a natureza e ainda colabora para o fortalecimento e o cultivo de plantas e hortaliças. Ele pode ser preparado dentro de casa ou contratado por uma empresa especializada em cuidar de grandes terrenos com espaço próprio para cultivo.
Aprenda a produzir adubo orgânico líquido, que você poderá usar nas suas plantas acrescentando à água da rega. Para produzir o adubo você precisará de:
1- Esterco, palha ou folharada;
2- Um garrafão plástico de 20 litros;
3- Restos de verduras e cascas de frutas;
4- Papel toalha;
5- Restos de comidas, vísceras de frango ou peixe;
6- Água;
7- Prego ou faca;
8- Tampa de garrafa plástica;
9- Plástico grosso e flexível 20 x 20cm;
10- Mangueira para soro;
11- Garrafa plástica descartável com tampa.
03f747b21d23aaa03e4a6d7f81671579
Agora o passo a passo:

1

Coloque uma camada de 15 cm de esterco, palha ou folharada no garrafão.

2

Acrescente uma camada similar de restos de verduras e cascas de frutas.

3

Complete a metade do volume total do garrafão com papel toalha, restos de comida, vísceras de frango ou peixe, etc.

4

Complete a outra metade do garrafão com água, de preferência da chuva. Deixe os últimos 2 ou 3 cm e o gargalo do garrafão vazios.

5

Esquente a ponta de uma faca ou de um prego e perfure a base do gargalo do garrafão. O orifício deve ter diâmetro suficiente para passar a mangueira de soro.

6

Faça outro orifício similar na tampa de uma garrafa plástica descartável (de refrigerante, água mineral, suco).

7

Coloque um pedaço de plástico flexível, mas resistente, sobre a boca do garrafão e prenda com a tampa. A fermentação da matéria orgânica produzirá gás metano e é importante que a tampa suporte a pressão.

8

Coloque uma das pontas da mangueira no orifício do garrafão e a outra no da garrafa pequena (sem tampa) que funcionará como escape do gás metano que será produzido.

9

Coloque o garrafão em algum lugar do jardim e, uma vez por semana, agite-o um pouco para ajudar a reação.

10

Depois de dois ou três meses (dependendo do clima), a matéria orgânica terá se transformado em um líquido escuro e sem cheiro.

11

Dilua 1 litro desse líquido em 10 litros de água e aplique-o nas plantas. Funcionará como um excelente adubo orgânico.
Importante: Se você tiver coelhos, hamsters ou galinhas em casa, acrescente as fezes e a urina deles à mistura!


Importante

  • Se você tiver coelhos, hamsters ou galinhas em casa, acrescente as fezes e a urina deles à mistura.
Fontes: Bemsimples e Mundo Verde
http://ambientalistasemrede.org/aprenda-a-fazer-o-adubo-organico-liquido/
Obs: Devido à fermentação, todas estas fórmulas liberam gás metano durante a decomposição dos ingredientes

Uma fórmula que elimina o cheiro ruim foi enviada por um leitor anônimo. Vale a pena conferir:
Uma outra forma de fazer é de forma aeróbica, utilizo os mesmos ingredientes, a base de húmus, torta de mamona ou algodão, farinha de osso, e restos orgânicos (cascas ovos, frutas e etc). Misturo tudo isso e faço um sachê dentro de uma fronha, amarro e coloco dentro de um balde com agua descansada sem cloro, com açúcar mascavado (pode-se utilizar melaço) e um borbulhador de aquário para oxigenar e fermentar a mistura. Dependendo da quantidade e temperatura pode variar o tempo de preparo, mas logo perde o cheiro ruim e fica um cheiro de terra úmida.

SAIBA COMO FAZER ADUBO EM PÓ, SEM EXALAR GÁS METANO, NEM CAUSAR DESCONFORTO COM VIZINHOS
"Devemos ser a mudança que desejamos ver no mundo."
Mahatma Gandhi

E MAIS:
Aprenda a fazer seu biodecompositor (inclusive o de pneus usados), utilize o "galinheiro móvel" como fonte alternativa na produção de adubo, conheça os perigos dos agrotóxicos nos alimentos e muito mais, na página de links sobre agroecologia.
Link: http://compromissoconsciente.blogspot.com/2012/03/sem-agrotoxicos-alimentacao.html 

Sem Agrotóxicos! Diga Sim à Vida!


SEM AGROTÓXICOS - ALIMENTAÇÃO - AGROECOLOGIA - Página de Links

34 comentários:

  1. chorume pode ficar na garrafa e ir uasando aos poucos? esse cheiro de podre é normal?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim, Estela! o cheiro é normal. eu tenho em um cantinho do terraço, embaixo do tanque, três garrafas. Uma (de cabeça para baixo), com as cascas, formando o chorume. A segunda, com o chorume já pronto, esperando pelo uso. A terceira, a mistura de 1 para 10, de chorume com água, com o qual rego, de 20 em 20 dias, mais ou menos, um pouco, as plantinhas, folhagens e arvoretas que cultivo. Vai firme!!! Muito legal o que estás fazendo! (como eu moro em 5º andar, depois de retirado o chorume (líquido), retiro o resto das cascas e ponho no lixo orgânico. A secagem demora muito e não tenho o espaço). Abraços!

      Excluir
  2. Marise, pelo que entendo vc descarta a compostagem, utilizando apenas o chorume? Então por que enriquecer a compostagem com terra, serragem etc.?

    ResponderExcluir
  3. Seria comum o aparecimento de pequenas larvas no chorume? Se não, como eu posso evitar.
    Tenho uma área muito pequena e obtive o meu primeiro biofertilizante, mas ocorreu este detalhe. Usei talos espinafre, casca de ovo lavada, seca e esmagada, cascas de cenoura, beterraba, banana. Nada de cascas de batata, cebola, alho e nada cozido, como já havia lido. Nas camadas de cobertura usei papel de pão picado, pedaços de caixa de ovo de papelão picados e também folhas de uma pequena jabuticabeira que estou cultivando.

    Obs: ainda não coloquei minhocas ainda no composto, mas mantenho sempre úmido e revolvo a cada dois dias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nilson! Sim, as larvas aparecem e, confesso, isso me deu um nojinho! Como moro em apartamento, primeiro decidi usar só o líquido dos primeiros 15 dias e descartar o restante (cascas em decomposição e larvas). Só que o humus líquido fica muito mal cheiroso, o que acabaria me dando problemas com o vizinho do lado (terraço a terraço). Desenvolvi uma outra maneira, higiênica, limpa, eficiente, que vou publicar em qualquer dia desses (agora já estás me ajudando a redigir!!!) - Recorto em tiras de mais um menos um cm as cascas (bananas, maçãs, batata doce, manga, cenouras (não usamos mais ovos na nossa dieta). Basicamente essas. Ponho no sol direto, sem aglutinar. Em uma ou duas tardes estão todas bem sequinhas. Ponho no liquidificador (secas, sem nada de água). Vira um pó, coloco em um vasilhame e põe adicionando a cada 3, quatro semanas, em cada vaso, uma colher rasa. Rego normalmente. Não queima, o viço é ímpar! Experimenta e sei que vai gostar bem mais! Para armazenar, então! No troubles!!! Abraços!

      Excluir
    2. Tks, Marise, vou testar a tua fórmula também.

      Excluir
  4. oi, utilizo chorume na proporção de1\10, o cheiro é ruim, o q posso fazer pra reduzir o mal odor? Coloco somente alimentos crus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem nada pra fazer, Sonia! Por isso é que abandonei este tipo de adubo para uso em apartamentos. Coloquei logo aí acima, para o Nilson, a nova proposta que estou usando. MUITO MELHOR, efetiva, prática, sem cheiro! Experimente! Vais gostar! (tenho de fazer o artigo...rsrs)
      Bjs

      Excluir
  5. Tenho uma dúvida. O chorume que estou extraindo tem cor muito escura, preto mesmo. Procurei alguma coisa sobre a coloração do chorume e se tem alguma relação com a qualidade mas não encontrei. Será que podem me dizer algo sobre isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ricardo! A cor tem a ver com a natureza dos resíduos orgânicos combinados na decomposição. Cascas de banana, por exemplo, conferem uma cor bem escura, quase preta. Cascas de batata doce, também.

      Excluir
    2. E se vc colocar filtro de café fica mais escuro ainda.

      Excluir
    3. Vdd, motoscustom! E a borra de café retira o eventual cheiro ruim.

      Excluir
  6. Uma outra forma de fazer é de forma aeróbica, utilizo os mesmos ingredientes, a base de húmus, torta de mamona ou algodão, farinha de osso, e restos orgânicos (cascas ovos, frutas e etc). Misturo tudo isso e faço um sachê dentro de uma fronha, amarro e coloco dentro de um balde com agua descansada sem cloro, com açúcar mascavado (pode-se utilizar melaço) e um borbulhador de aquário para oxigenar e fermentar a mistura. Dependendo da quantidade e temperatura pode variar o tempo de preparo, mas logo perde o cheiro ruim e fica um cheiro de terra húmida.

    Bons cultivos :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha que interessante! Vou incluir no artigo. Gratidão por compartilhar!

      Excluir
  7. Eu fiz o meu minhocário com 2 garrafões de agua mineral.... coloquei humus, minhocas e terra vegetal, por cima coloco borra de café misturado com farinha de ossos depois molho com 1 copo de agua.... não fica cheiro ruim.
    A cada dia coloco mais um copo de agua e a cada 3 dias a mistura de borra de café com a farinha de ossos....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. esta é uma bela receita, Cesar!
      O cheiro ruim deve ser anulado pela borra de café.

      (como aqui não usamos café "de filtro", ou "de saquinho", e, sendo veganos, também não usamos farinha de ossos...o adubo é todo do reino vegetal.
      Abs

      Excluir
  8. Chorume de cor preta é normal?
    Deixei o chorume numa garrafa pet e depois de uns dias a água no caso o chorume ficou preta é normal ou estou fazendo alguma coisa de errado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bem assim, amigo. Esta é uma cor normal, dependendo dos resíduos orgânicos a cor se altera. Também, não se assuste com o odor que pode exalar ao abrir. Depois de aplicado, o ar logo dissemina e passa.
      Por morar em apartamento é que decidi fazer, agora, o adubo orgânico seco, em pó, depois, só vai misturando, periodicamente, com a terra. Bem melhor de fazer, bem mais fácil, mais higiênico, mais prático.

      Excluir
  9. Bom dia... Eu faço compostagem em minha casa, e gostaria de saber se é possível guardar o chorume em garrafas para utilizar após 6 meses guardada. Digo isso pois moro fora do Brasil e quero guardar o chorume para utilizá-lo após o outone e inverno que chegará. Se o chorume puder ser estocado, qual a melhor forma (e mais segura) para fazer essa estocagem?

    Obrigado Ronaldo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. as literaturas dizem que sim, Ronaldo, que é possível guardar. Particularmente, pode ser que eu tenha errado em alguma coisa, pois as minhas estocagens...criaram bichinhos! Uns vermes que infestaram o pequeno espaço entre o líquido e a tampa da garrafa. Por esta razão desisti de fazer este tipo de adubo. Moro em apartamento. Agora, seco ao sol as cascas, deixo ficar em secas e trituro em liquidificador com filtro. Fica um quase-pó. Este, sim, dá para armazenar sem problemas, até de um ano para outro. Abs

      Excluir
  10. Tudo muito interessante! Eu fiz uma demonstração de composteira com os meus alunos, utilizando dois garrafões de plásticos, da mesma forma que Cesar Santos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querendo, Bruna, envia fotos e dados, que publicamos um artigo. MUITO LEGAL!!
      Isto é aprendizagem pra toda a vida! Abs

      Excluir
  11. Acho que o chorume só cheira mal quando minhacas morrem afogadas nele. É a decomposição das minhocas que fede. O chorume, normalmente, é quase inodoro. Para evitar a morte de minhocas por afogamento, duas dicas: recolher o líquido com frenquência, para o nível do reservatorio não subir demais; colocar um tilojo dentro do reservatório de líquido - este servirá de ilha para as minhocas caidas se salvarem do afogamento. abs.

    ResponderExcluir
  12. Adorei todas as dicas e receitas. Hoje a que mais me atende é essa do adubo organico seco. Mais adiante quero adotar a compostagem com minhocas. Obrigada por compartilharem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que foi útil, Cleusa! Também considero o adubo orgâncio seco a melhor alternativa urbana. Abraços e Sucesso no minhocário!

      Excluir
  13. Raimunda
    Minha caixa de MINHOCAGEM não gera o liquido e não consigo tirar essa duvida nem a pessoa k me vendeu me esclare.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é que é assim mesmo, Raimunda. O sistema de minhocagem é diferente da estocagem pura e simples dos resíduos.

      Excluir
  14. comprei tubos de PVC de 1 metro cada e coloquei de pé ...coloco o restos dentro do tudo e tampo com fundo de garrafa pet. ...os resíduos decompõe rapidamente e se envolve com terra .....QUERIA SABER SE ISSO É VVIÁVEL OU CORRETO.....desde já obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. perfeito, Eduardo! uma forma ecológica e efetiva!

      Excluir
  15. Oi não tenho por hábito revolver o composto. Tem problema? Depois de diluir o chorume apliquei em seguida mas li em seguida sobre ter que esperar de 2 a 3 dias. Fiquei com medo de matar as plantas. Alguém tem alguma orientação a respeito? Ç

    ResponderExcluir
  16. Raimunda
    Minha caixa de MINHOCAGEM não gera o liquido e não consigo tirar essa duvida nem a pessoa k me vendeu me esclare.
    Responder: vc esta fazendo o precedimento certo, a cada uma parte de residuo molhado( que sao ricos em nitrogenio)ex: cascas de batatas,couve,bananas, borra de cafe etc..... vc deve colocar duas de residuos secos que sao ricos em (carbono)ex: folhas secas,papel picado,capim seco etc...... a quantidade de minhoca tambem influencia nessa produçao de humus liquido, outra dica é borrifar agua no sistema caso esteja muito seco, espero ter ajudado. Bom dia! ASS: SITIO CHEIRIN DA SERRA (FACEBOOK)

    ResponderExcluir