quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

TDAH - Ponho ou não ponho meu filho no AEE? Atendimento Educacional Especializado estigmatiza ou ajuda?


Proposta pedagógica inclusiva para todos - Irvine - San Diego School Board 

Sala de Recursos - Como a escola pode diminuir o preconceito, tanto dos próprios educadores, como dos colegas e também dos pais das crianças tidas como diferentes?


Por Marise Jalowitzki
29.janeiro.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/01/tdah-ponho-ou-nao-ponho-meu-filho-no.html


O AEE – Atendimento Educacional Especializado, no Brasil e em outros países, é utilizado no ensino tradicional como recurso pedagógico para a “educação especial”, direcionado aos alunos denominados como tendo necessidades especiais, ou “transtorno mental” ou “deficiência mental”.  Minha luta é de que, um dia, o que hoje chamamos de “educação especial” seja a educação regular e tradicional, pois todas as crianças ganhariam em qualidade na aprendizagem.

Assim, a decisão de um pai ou mãe de filhote com TDAH, de incluir ou não seu pimpolho nestas classes especiais, como reforço, em horário diferenciado (e, de preferência, na mesma escola onde ele frequenta o ensino tradicional) vai depender de como sentem a ‘filosofia’ da escola, a visão da direção, orientadora pedagógica e professores envolvidos. Também qual o espaço físico destinado às aulas, os recursos disponíveis, o número de alunos e suas necessidades. E qual a expectativa dos educadores para com a participação dos pais nas atividades e-ou reuniões.

Atualmente, as escolas que possuem as Salas de Recursos, incluem nestas turmas alunos com as chamadas deficiências mentais e auditivas, alunos com Déficit de Atenção, Hiperatividade, Autismo.

Há escolas públicas onde o AEE não é estigmatizado e uma ação inclusiva, neste sentido, é feita com regularidade e perseverança. Nestas escolas, alunos da turma de APEE (atendimento paralelo educacional especializado), se sentem a vontade para transitar e participar das atividades na Unidade Escolar; e os alunos das classes regulares também frequentam a sala de APEE. Este intercâmbio também acontece entre professores das diferentes turmas-metodologias. As educadoras, ao realizar as visitas ‘de intercâmbio’, explicam o que acontece nas salas de AEE, minimizando ou excluindo rótulos e-ou apelidos. 

Esta realidade ainda é exceção.

Hoje, em uma sala de recursos, 'não são trabalhados conteúdos específicos de matemática ou geografia, por exemplo, mas sim, habilidades que são necessárias para que o aluno, em sala de aula, possa construir conhecimentos nessas disciplinas, como orientação espacial e temporal e capacidade de classificação e seriação’. Qual a criança que não gostaria de aprender brincando, especialmente nas séries iniciais? Não é essa, atualmente, uma das mais fortes queixas dos educadores formais? “Ele só quer brincar!”...??

Quando estudei Vygotsky e Piaget na faculdade, a proposta de atividades diferenciadas e de utilidade para a VIDA do aluno era uma expectativa para todos os alunos, era a proposta para uma reforma em todo o processo educacional, não apenas para os alunos com ‘necessidades especiais’.


Aula regular ao ar livre, em Dakota

A professora Fatima Gomes Nogueira Daguiel, da E.M. Especial Maria Azevedo Catarino, de São João do Meriti,  é uma das docentes que possui esta consciência: “Percebo a necessidade de que os alunos jovens possam se beneficiar também com o trabalho de oficinas pedagógicas funcionais, salas de convivência e oficinas profissionalizantes para favorecer a entrada no mercado de trabalho.” Para isso, faz-se necessário espaço físico mais amplo, bem como recursos pedagógicos e, claro, mais docentes.

Fico muito triste sempre que constato tais esforços apenas para os diagnosticados e-ou rotulados. Na minha percepção, a inclusão precisa contemplar a todos. Estudar com prazer, em escolas que se propõem a isso, não contempla segregação de alunos em salas específicas (tradicional ou especial).

Participação dos pais é muito importante, em todas as etapas

Infelizmente, em nosso país pleno de rótulos, estigmas e discriminações, há que se pensar, sim, antes de tomar esta decisão, pois a criança haverá de notar a diferença entre “as alas-salas”. Recentemente conversei com uma mãe sobre isso. E a criança sobre quem comentamos, filho de uma amiga, pede para sair, pois, como diagnosticada como TDAH – e tomando medicação tarja preta sem resultados – não quer permanecer entre os que realmente precisam estar na sala. Deve ser uma situação onde há discriminação e apelidos. A mãe da criança, que não quer se envolver com todo o esforço que demanda a criação de um filho - independente se tem ou não o diagnóstico de impulsividade e-ou hiperatividade, mesmo podendo participar, não comparece, não interage com a escola, não cria parcerias com as professoras. Deixa-o lá, independente dos apelos dele. Esta criança ficará machucada? Com certeza! Sentindo-se desassistida, desamparada e segregada.

Portanto, a decisão de uma mãe de colocar ou não seu filho em uma sala específica AEE
vai ter de ser uma decisão muito bem pensada e sentida. Vai ter de ouvir o parecer do neurologista, psiquiatra e-ou psicóloga cognitivo-comportamental. O que pode parecer um benefício hoje, pode se tornar um impeditivo mais lá na frente. Ou, funcionando bem, pode se tornar uma grande oportunidade para vencer obstáculos.


QUEM É O ALUNO COM DM – DEFICIÊNCIA MENTAL (sou contrária a este termo. Para mim, todos os seres são diferentes, apenas isso.  - nota de Marise - )

Segundo a professora-pesquisadora Eliana da Costa Pereira de Menezes, “para compreendermos como as ações do AEE - Atendimento Educacional Especializado podem favorecer o processo de aprendizagem dos alunos com deficiência mental faz-se importante discutir aspectos referentes à construção da inteligência nesses alunos, assim como tentar esclarecer quem é esse aluno que se classifica como deficiente mental.

“Segundo a OMS - Organização Mundial da Saúde, a deficiência mental pode ser compreendida como o funcionamento intelectual geral significativamente abaixo da média, originado no período de desenvolvimento, concomitante com limitações associadas a duas ou mais áreas da conduta adaptativa ou da capacidade do indivíduo em responder adequadamente às demandas da sociedade, nos seguintes aspectos: 
- comunicação, 
- cuidados pessoais, 
- habilidades sociais, 
- desempenho na família e na comunidade, 
- independência na locomoção, saúde e segurança, desempenho escolar, lazer e trabalho.”

O conceito de DM, que é atualmente utilizado para a realização do diagnóstico da deficiência, considera três aspectos centrais:
·                     o funcionamento intelectual abaixo da média;
·                     a idade de aparecimento das características da deficiência, que deve ser inferior aos 18 anos de idade;
·                      a dificuldade nos comportamentos auto-regulares ou condutas adaptativas.

“Consideramos importante esclarecer que esses aspectos são aqueles que clinicamente atestam a existência ou não da deficiência mental e, portanto, entendemos que, como profissionais da educação, muito mais do que procurarmos pelo diagnóstico ou não da deficiência, precisamos ser capazes de compreender os processos mentais percorridos por essas pessoas na construção da sua aprendizagem.”

O AEE é um serviço da Educação Especial que identifica, elabora e organiza recursos pedagógicos e de acessibilidade que eliminem barreiras para a plena participação dos alunos, considerando suas necessidades específicas. Ele deve ser articulado com a proposta da escola regular, embora suas atividades se diferenciem das realizadas em salas de aula de ensino comum. (MEC, 2009)

Todas as crianças são lindamente especiais: genuínas, criativas e espontâneas. Não tenho dúvidas disso!!(Marise)

Decreto nº 6571, de 17 de setembro de 2008
Art. 1 o A União prestará apoio técnico e financeiro aos sistemas públicos de ensino dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, na forma deste Decreto, com a finalidade de ampliar a oferta do atendimento educacional especializado aos alunos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação, matriculados na rede pública de ensino regular.
§ 1º Considera-se atendimento educacional especializado o conjunto de atividades, recursos de acessibilidade e pedagógicos organizados institucionalmente, prestado de forma complementar ou suplementar à formação dos alunos no ensino regular.
§ 2 o O atendimento educacional especializado deve integrar a proposta pedagógica da escola, envolver a participação da família e ser realizado em articulação com as demais políticas públicas.

Fontes:
ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO (AEE) – UERJ -


Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei 9394/96). Ministério da Educação, 1996


Decreto nº 6571. Brasília, 2008




Infelizmente, ainda estamos tateando, no Brasil, em relação a efetivas práticas inclusivas. Um grande fórum de ideias precisa ser criado, em nível nacional, para que educadores saibam qual seu papel e quais as melhores formas de tratar os alunos ditos diferentes. E, ao mesmo tempo, é preciso que mais e mais pais e mães se posicionem, exijam, conversem, pleiteiem, sugiram ações. Percebo que não será apenas por força da lei que os pareceres escolares irão mudar. Será pela pressão e insistencia dos pais. 
Desejo a todos Perseverança e Foco no Propósito! A direção desta escola precisa abrir-se e receber as orientações da psicopedagoga. Temos de unir esforços em prol de maior conscientização em relação aos nossos pequenos e jovens! (Esta é apenas uma das muitas respostas que enviei para as mães que receberam o "convite" para levar seu filho para outra escola!)


 Marise Jalowitzki é educadora, escritora, blogueira e colunista. Palestrante Internacional, certificada pelo IFTDO - Institute of Federations of Training and Development, com sede na Virginia-USA. Especialista em Gestão de Recursos Humanos pela Fundação Getúlio Vargas. Criou e coordenou cursos de Formação de Facilitadores - níveis fundamental e master. Coordenou oficinas em congressos, eventos de desenvolvimento humano em instituições nacionais e internacionais, escolas, empresas, grupos de apoio, instituições hospitalares e religiosas por mais de duas décadas Autora de diversos livros, todos voltados ao desenvolvimento humano saudável. marisejalowitzki@gmail.com 

blogs:




quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

TDAH, novas informações, reivindicações e relatos - Artigos publicados neste blog durante o ano de 2015 - 1º semestre



TDAH e o Direito a Ser Feliz!


Página de Links


Textos publicados de julho a dezembro.2015


Organização: em ordem cronológica de publicação




Por Marise Jalowitzki
30.dezembro.2015

http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/12/diagnosticos-infantis-tdah-e-outros.html







http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/12/tdah-e-as-habilidades-ela-nao-amarra-o.html


















IIº Relato da mãe Luciana Iwamoto  - Japão


Por Marise Jalowitzki e Luciana Iwamoto
09.novembro.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/11/tdah-sem-medicacao-praticas-que-dao.html


http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/10/61-feira-do-livro-de-porto-alegre-maior.html




Violência e Estresse - Imagem Instituto Nacional de Saúde



Por Justine Alford
Tradução livre: Marise Jalowitzki
publicado neste blog em 27.outubro.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/10/dna-de-uma-crianca-pode-ser-afetado.html




Uma mamãe que usava a mesma recomendação "tri partiti" - ora ritalina e risperidona,
ora concerta e risperidona - hoje trocou por terapia psicológica (cognitivo-comportamental-humanista) e Yoga. 

TDAH - Novamente o apelo por diagnósticos mais criteriosos!





Saúde - Você pode e deve Procurar seus Direitos como Cidadão e Consumidor 





Por Marise Jalowitzki
publicado neste blog em 17.outubro.2015














Também pode ocorrer pelo uso de antidepressivos, tais como a fluoxetina (Prozac) e bupropion (Wellbutrin), bem como olanzapina (Zyprexa), outro antipsicótico
Marise Jalowitzki





Assine a Petição e Compartilhe! 
Clique AQUI: VACINAS SEM TIMEROSAL (mercúrio) 




Publicado neste blog em 29.setembro.2015









Dieta especial ajuda portadores de TDAH, Autismo e outros distúrbios de comportamento

Por Marise Jalowitzki













































TDAH - Palestras nas Escolas patrocinadas pela indústria farmacêutica
- Esta ação conta com o aval do MEC e do MSaúde?

 Programa “Toda Atenção para uma vida mais completa”
Quais os objetivos?
- “Capacitação e Formação” de Educadores, antes mesmo da orientação do MEC e MS? 
- Ou incentivo ao aumento do consumo de psicotrópicos em crianças e jovens (Ritalina, Venvanse, Concerta, Aderall)? 


Por Marise Jalowitzki
19.agosto.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/08/tdah-palestras-nas-escolas-patrocinadas.html


























Por Marise Jalowitzki













































Textos publicados de janeiro a junho.2015


Organização: em ordem cronológica de publicação






Por Marise Jalowitzki
31.maio.2015 e publicado-atualizado em 29.junho.2015
textos em tradução livre
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/06/john-nash-largou-esquizofrenia-na.html









TDAH - Você é contra o uso de remédios?


Por Marise Jalowitzki
25.junho.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/06/tdah-voce-e-contra-o-uso-de-remedios.html










Procure os demais artigos sobre este tema, nesta página de links:




Página de Links para maior compreensão dos pais e educadores, com vistas a alertas e cuidados preventivos
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/06/jogo-da-asfixia-jogo-do-desmaio.html





Contato, carinho, toque é e sempre foi saudável, produz
ocitocina, o hormônio do bem estar

TDAH - Massagem com óleo de Camomila

Por Marise Jalowitzki










Dr. John Breeding Ph.D.
(texto em tradução livre por Marise Jalowitzki)
publicado neste blog em 18.junho.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/06/as-mentiras-que-meu-medico-me-disse-as.html




Mudanças nas escolas podem acontecer! Não depende de lei!
Depende de vontade e perseverança!


Por Marise Jalowitzki
12.junho.2015

http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/06/maes-e-pais-de-filhotes-com-tdah-e-os.html















TDAH - Férias de meio de ano - melhor sair ou ficar em casa?

Por Marise Jalowitzki
10.junho.2015







http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/06/tdah-ferias-de-meio-de-ano-melhor-sair.html





Para que servem todas as atividades em que você matricula
seu filho? O que você espera alcançar com isto?
Ter um filho feliz ou formatar um campeão?
O que seu filho pensa disto?

A doidice de cada dia e a ânsia dos pais em acertar


Por Marise Jalowitzki
05.junho.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/06/a-doidice-de-cada-dia-e-ansia-dos-pais.html













Hiperatividade: Dormir? Nem pensar! (Aliás: só pensar!!)

Por Marise Jalowitzki
27.maio.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/05/hiperatividade-dormir-nem-pensar-alias.html








E quando os pais são agressivos com os filhos? O que a escola pode fazer?





Quem são, na verdade, os TDAH, DDA, TDO, TOC,
TDDH, bipolar, psicótico, depressivo, esquizofrênico,
etc. etc. etc.? 






Por Marise Jalowitzki
22.maio.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/05/tdah-e-outros-sobre-as-diferentes.html









Por Marise Jalowitzki
20.maio.2015~
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/05/a-experiencia-escolar-pode-ser-uma.html




Alcinda Stamato e a Livraria Itinerante em Botucatu - SP



Por Marise Jalowitzki
19.maio.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/05/alcinda-stamato-e-livraria-itinerante.html


















Por Marise Jalowitzki
15.maio.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/05/as-cinco-etapas-emocionais-de-criancas.html
















Por Marise Jalowitzki
14.maio.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/05/nosso-cerebro-esta-encolhendo-poder.html

















Por Marise Jalowitzki e Carla Pereira








Por Marise Jalowitzki
08.maio.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/05/bullying-parental-violencia-domestica.html











Excerto de Entrevista a Robert Whitaker, autor do impressionante livro MAD IN AMERICA 


Por Marise Jalowitzki
publicado neste blog em 07.maio.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/05/ritalina-e-inducao-psicose.html




TDAH - MUITA, MUITA CONVERSA, MENOS, MUITO MENOS MEDICAÇÃO! Terapia ao invés de medicação!
Pessoas sempre foram e sempre serão diferentes entre si. Diferentes
métodos e abordagens para conhecer e classificar esta diversidade
continuam sendo praticados e oferecidos.
(...)

Tudo são filosofias e visões inclusivas,que buscam identificar as habilidades, qualidades e características de cada indivíduo e aproveitá-las da melhor maneira possível. Não uniformizar sob mesmos comportamentos e reações. Manter a diversidade, aprimorando as relações e o desempenho.






Por Marise Jalowitzki
06.maio.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/05/tdah-muita-muita-conversa-menos-muito.html







Por Marise Jalowitzki
02.maio.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/05/tdah-nao-medicar-na-infancia-vai.html










Por Marise Jalowitzki
30.abril.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/04/por-que-alguns-medicos-escrevem-no.html













Por Marise Jalowitzki
29.abril.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/04/a-frenetica-busca-por-psicotropicos-e.html








Estamos em um país livre onde o diálogo e a troca de ideias continua sendo um direito cidadão.





Por Marise Jalowitzki
29.abril.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/04/como-promover-reunioes-anti.html









Por Marise Jalowitzki
23.abril.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/04/velorio-e-enterro-do-peixinho-vermelho.html







Sério demais! O Roundup continua sendo utilizado livremente no Brasil, vendido clandestinamente ou sob outros nomes! Pedido de reavaliação do produto, no Brasil, encaminhado ao Ministério da Saúde, está parado há 6 anos!





Por Marise Jalowitzki
17.abril.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/04/serio-demais-metade-de-todas-as.html






Evite usar "Não!"




Por Marise Jalowitzki
14.abril.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/04/tdah-forca-do-nao.html



















Por Marise Jalowitzki
Foto top: artes de Aline Solf
11.abril.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/04/voce-sofre-de-tddc.html








A legislação brasileira está convencida de que a
inclusão dos 
diferentes precisa acontecer em
escolas tradicionais, como forma de acabar a discriminação. 




Por Marise Jalowitzki
10.abril.2014
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/04/tdah-e-outros-disturbios-o-pocesso-de.html




Esta é uma petição dos EUA (Califórnia) - lá os psicotrópicos já são distribuídos pelo sistema público de saúde às instituições mantidas pelo governo, como os orfanatos e asilos. E os números tem chamado a atenção.  





Gabriel se formou no ensino médio e entrou na faculdade de teatro neste ano (Foto: Arquivo Pessoal)
No RS, Gabriel Nogueira passou no vestibular em 2012





Por Marise Jalowitzki
08.abril.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/04/pais-voces-acreditam-em-seu-filho.html





O monitoramento do quadro é mais uma
ação necessária.

TDAH e Acordos - Quadro de Tarefas, Perdas e Recompensas

Por Marise Jalowitzki
Contribuições de Cassia Aiko Sato - Toyohashi - Japão
Comentário de Fer Gabriel Zamboni - Brasil
01.Abril.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/04/tdah-e-acordos-quadro-de-tarefas-perdas.html














Dr. Jyu Kamiya e seu pequeno cliente Kenai


TDAH Sem Medicação - A Intervenção Certeira do Psiquiatra

Por Marise Jalowitzki
Contribuições de Cassia Aiko Sato - Toyohashi - Japão
01.abril.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/04/tdah-sem-medicacao-intervencao-certeira.html














Chocolates vegan não possuem estes componentes.


Quantos pais deixam de dar chocolates a seus filhos hiperativos para não aumentar a agitação?
O cacau não é problema. O problema é o açúcar, o leite, os ovos de galinha, corantes artificiais, conservantes, espessantes sintéticos ou animais.


30.março.2015

http://decrescimentofeliz.blogspot.com.br/2015/03/pascoa-com-ovos-de-chocolate-veganos.html




























Cidadãos autoconfiantes se forjam em atitudes
diárias de Amor, Despreendimento,
Apoio e Acolhimento dos pais e responsáveis!


Três filhos neste mundão maluco! Uma criança é formatada nas crenças e valores de cada família e comunidade na qual está inserida!

Por Marise Jalowitzki
22.março.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/03/tres-filhos-neste-mundao-maluco-uma.html












Por Marise Jalowitzki
21.março.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/03/por-que-deficiente-e-nao-apenas.html








Ministerio Público orienta a quem procurar


A quem recorrer quando não querem seu filho na escola. Procure ajuda. Denuncie! Direito à Escola é assegurado pela Constituição

Marise Jalowitzki
21.março.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/03/a-quem-recorrer-quando-nao-querem-seu.html









O psicotrópico, usado desde 2009 em adultos,
teve apenas três semanas de testes em crianças
de 10 a 17 anos e já foi liberado pela FDA

Um comprimidinho sublingual, com sabor cereja, é o novo psicotrópico para crianças que estará disponível no segundo semestre de 2015.

Esta é uma corrida que parece que não acaba mais!




18.março.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/03/tres-semanas-de-testes-em-criancas-e.html













De um modo geral, todos sabemos a resposta:
quanto mais ignorante a população, quanto mais seduzida
por outros chamamentos, mais manipulada será.



14.março.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/03/por-que-grande-midia-nao-divulga-certas.html















"Vamos usar nossa inteligência e descobrir maneiras mais
sensíveis para disciplinar." 
(Na foto, pai e filho)

Com a aprovação da "Lei da Palmada" mais e mais se discutem formas de educar sem bater nas crianças.




Por Luis Conceição Miguel
Publicado neste blog em 11.março.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/03/educar-os-filhos-sem-bater-e-possivel.html












Foto Brian Smale


07.março.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/03/o-menino-princesa-o-garoto-que-gosta-de.html















Florais ampliam sua utilização, pela eficácia!










Por Marise Jalowitzki
05.março.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/03/tdah-e-florais.html




















A incompreensão familiar, a intolerância social e a fragilidade da juventude
abortando mais uma vida, ainda que de um gênio.


(1967-1994)








Sertralina - Zoloft e todos os antidepressivos - Riscos de Suicídio ou Suicidalidade, especialmente até os 25 anos



Por Marise Jalowitzki
21.fevereiro.2015






Em meio a tantas substâncias tóxicas que podem causar, inclusive,
alterações neurológicas, especialmente em crianças, encontrar
alternativas simples e saudáveis é premissa.
















Por Marise Jalowitzki
20.fevereiro.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/02/tdah-ou-sem-vergonhice-quando-pais-e.html








19.fevereiro.2015


ANVISA é o orgão regulador que controla efeitos adversos de medicamentos no Brasil, mas apenas recebe os relatos, não fornece retorno





17.fevereiro.2015
Ao divulgar esta informação esperamos estar promovendo a conscientização de que este é um passo fundamental para a contínua avaliação de segurança, efetividade e qualidade dos medicamentos.  (Site Hepato)
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/02/anvisa-e-o-orgao-regulador-que-controla.html








Efeitos colaterais adversos, também em psicotrópicos, são cada vez
mais comuns



Divulgando o RxISK - um site para você denunciar efeitos colaterais danosos de fármacos


TRADUÇÃO: MARISE JALOWITZKI




TDAH Sem Medicação

A importância do acompanhamento médico na suspensão de psicotrópicos em crianças

Por Marise Jalowitzki







Por Marise Jalowwitzki
04.fevereiro.2015



Proposta pedagógica inclusiva para todos - Irvine - San Diego School Board 





Por Marise Jalowitzki
29.janeiro.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/01/tdah-ponho-ou-nao-ponho-meu-filho-no.html



"Não adequar-se pode servir de sinalização aos pais e educadores de que 
muita coisa no entorno não está de acordo com padrões de felicidade e 
autenticidade."   (Livro TDAH Crianças que Desafiam - pág. 19)






Por Marise Jalowitzki
27.janeiro.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/01/reprovado-em-artes-e-toca-qualquer.html







Relato de Cassia Aiko Sato

Por Marise Jalowitzki e Cassia Aiko Sato
24.janeiro.2015

http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/01/meu-filho-tdah-sem-medicacao-o-papel.html









Philippe Grandjean





TDAH - Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade, autismo, síndrome de 

Asperger, dislexia, paralisia cerebral - A "epidemia silenciosa" de toxinas 

químicas ferem nossos filhos




Por Marise Jalowitzki
19.janeiro.2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/01/venenos-do-cotidiano-perturbacoes.html








De acordo com o ambiente, os sintomas (ou características) praticamente
desaparecem. Dr. Bruce Perry: "Melhor conceber TDAH como
uma descrição, não uma doença." 


TDAH tem cura?
Por Marise Jalowitzki
16.janeiro.2015

(Foto: Verônica Bruch - Nova Petrópolis - RS - Imagem retrata entrada
de outono em Canela - RS)


TDAH - Meu filho tem 15 anos e uma dificuldade absurda na escola. Ele só passa porque a escola fica penalizada devido o desespero dele


Pais, questionem a escola! Perguntem aos educadores, orientadores 
pedagógicos, direção - quais as formações, profissões, atividades, eles 
concebem como possível de formação em sua instituição.




Por Marise Jalowitzki
03.janeiro. 2015
http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/01/tdah-hiperatividade-asperger-pais-e-o.html









 Marise Jalowitzki é educadora, escritora, blogueira e colunista. Palestrante Internacional, certificada pelo IFTDO - Institute of Federations of Training and Development, com sede na Virginia-USA. Especialista em Gestão de Recursos Humanos pela Fundação Getúlio Vargas. Criou e coordenou cursos de Formação de Facilitadores - níveis fundamental e master. Coordenou oficinas em congressos, eventos de desenvolvimento humano em instituições nacionais e internacionais, escolas, empresas, grupos de apoio, instituições hospitalares e religiosas por mais de duas décadas Autora de diversos livros, todos voltados ao desenvolvimento humano saudável. marisejalowitzki@gmail.com 

blogs: