segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Quero comentar sobre a morte da Égua em Xangri-lá


Cavalo abandonado é sacrificado em Xangri-Lá


Quero comentar sobre a morte da Égua em Xangri-lá

Por Marise Jalowitzki
31.janeiro.2011

Não há como esquecer.
Quando vi na telinha aquele animal magro, deitado, imóvel, de um branco cinza, boca entreaberta, olhos parados e bem abertos, já achei que havia morrido. Quando a câmera se aproximou do ventre, notei, estarrecida, que a égua ainda respirava!

Mais uma dolorosa cena da ignomínia humana! Do descaso para com a vida de um outro ser. E mais, de uma parceira de trabalho, que a pobre égua foi, ajudando, todos os dias de sua vida, ao seu dono que, agora, a abandona sem misericórdia.

Magra, os ossos aparecendo, foi ela quem transportou, dia após dia, o que veio a se transformar no sustento de seu dono, no pão para os filhos da família a quem serviu a vida inteira. Quando ficou exaurida de tanta fraqueza e cansaço, é largada para agonizar aos poucos, até morrer.

Foi na quarta-feira, dia 26.janeiro.2011, que a praia de Xangri-lá, norte do litoral gaúcho, serviu de palco para mais um espetáculo que mostra, nas cores mais lúgubres, a crueza e insensibilidade da espécie humana. Os bichos são tratados como objetos e largados como tal.

Naquele mesmo dia, um casal de veranistas encontrou a égua deitada em meio a uma ruela, no sol. Tentaram reanimá-la, dar-lhe água, não tinha forças para beber. Tentaram arrastá-la para debaixo de uma árvore, não foi possível, pelo peso do animal e pelo seu natural temor ao ser tocada, sentindo-se mal.

Um dia após (27.janeiro.2011), pela manhã, os veranistas acionaram o 190 - Brigada Militar - que respondeu: "Não é conosco!" e pediu que se dirigissem para a Prefeitura. As pessoas não tem número do telefone da Prefeitura, não sabem com quem contatar.

Chamam a mídia. Veio o repórter da Zero Hora. Inteirou-se da situação, tornou a ligar para a Patrulha Ambiental da Brigada Militar, que repetiu a resposta, informando que todas as suas viaturas estavam ocupadas em outras ocorrências. A reportagem da RBS TV contatou, então, com a prefeitura, que declarou desconhecer o fato.

Ali, sol do meio dia, os veranistas se lembraram de trazer um guarda sol para tentar minimizar o calor para o pobre bicho. Cerca de uma hora depois, uma equipe da Vigilância Sanitária chegou ao local para avaliar a situação. O animal até tomou água, comeu um pouco, mas não conseguiu ficar em pé. Segundo o parecer do veterinário, pesar da medicação, o animal não tinha mais condições de se recuperar, devido à extrema fraqueza e acabou sendo sacrificado.

Casos que se repetem sempre e sempre de novo.
O dono sequer foi localizado.
E a vizinhança, desculpem, mas demoraram demais para conseguir recurso. Como puderam dormir uma noite inteira, sabendo que ali, bem próximo, um irmão-bicho agonizava?

Uma coisa é certa: Somente após desenvolvermos a compaixão para com os animais é que saberemos respeitar a nós mesmos e aos nossos semelhantes. Enquanto a vida dos bichos será apenas uso-fruto, como esperar menos violência entre os humanos? A banalização da Vida nunca recebeu tantos adeptos como atualmente.

Com relação ao encaminhamento dado pelo jornalista: Quero parabenizar a RBS TV e, em particular aos repórteres. O redator da matéria relacionada (veja links ao final) é o João Vitor. Inúmeros são os casos em que, de pesquisadores de notícias e informações, acabam, frequentemente, como socorristas. PARABÉNS!

Muito se deve à tv para solucionar casos e receber providências. Em um país com tantas leis e tão poucas providências, quase nenhuma supervisão, ações denunciativas como essas fazem toda a diferença.

Com relação à morte da égua: Com pesar e muita vergonha, desejo reflexões e sabedoria para todos nós... Sentimento de Compaixão!



-----------
Links relacionados:

- Cavalo abandonado mobiliza veranistas e moradores de Xangri-lá
 http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1&section=Geral&newsID=a3189336.htm

Por João Vitor Santos, de Xangri-lá | joao.vitor@rdgaucha.com.br

- Cavalo abandonado é sacrificado em Xangri-lá

http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1&section=Geral&newsID=a3189426.xml

Situação do animal mobilizou veranistas e moradores nesta manhã

João Vitor Santos, de Xangri-lá | joao.vitor@rdgaucha.com.br

Um cavalo abandonado numa ruela de Xangri-lá, no Litoral Norte, foi sacrificado na tarde desta quinta-feira. Durante a manhã, veranistas e moradores fizeram uma verdadeira força-tarefa para tentar salvar o animal, que agonizava no local desde de quarta-feira.

O dentista Saulo Dulubio Rodrigues da Silva e os vizinhos chegaram a buscar água e até um guarda-sol para trazer um pouco de conforto ao bicho. Pouco antes do meio-dia, o veterinário Marcelo Lopes, responsável pela Vigilância Sanitária do município, chegou ao local. Ele examinou a égua e aplicou medicações. Apesar disso, constatou que não havia mais o que fazer:

_ Apliquei soro, e o animal até melhorou um pouco. Tomou a água e comeu milho trazidos pelos moradores. Mas já estava em choque, muito debilitado. Tivemos que sacrificar para não causar ainda mais sofrimento.

Silva não gostou do desfecho da história. No entanto, tentava se conformar:

_É triste. Imagina um animal desses trabalhar a vida toda e, depois, ser abandonado.

Segundo Lopes, muitas pessoas usam cavalos para o trabalho na cidade. Quando o animal fica velho e não tem mais como carregar peso, é abandonado. A prefeitura lançou um programa piloto para identificar os cerca de 100 equinos que existem no município através de um chip.

- O problema é que muitos proprietários não aceitam. Conseguimos implantar somente na metade dos animais - diz o veterinário.

------------

SOBRE O CHIP

Deixo a pergunta:
O procedimento é vontade, sugestão ou Lei?
Porque, ao ser Lei colocar o chip para monitoramento, não haverá réplica. Só cumprimento da lei.
--------------

LEMBRETE: Em Xangri-Lá, o telefone para a Prefeitura  - Vigilância Sanitária - é o (51) 3689-2736.
.............


Leia mais sobre Direito dos Animais à VIDA! link: http://t.co/7Z4PBPu 

Animais são nossos irmãos e tem Direito à VIDA!

Links sobre Direito dos Animais à VIDA!

19.abril.2011

DIGA NÃO AO RETROCESSO!!
DIGA NÃO À UTILIZAÇÃO DE PELES DE ANIMAIS!
DIGA NÃO AOS EXPERIMENTOS CIENTÍFICOS COM ANIMAIS!DIGA NÃO ÀS QUEIMADAS!
DIGA SIM AO DIREITO À VIDA!
DIGA NÃO À MALDADE HUMANA!
Manifeste-se! Participe!

--------------



Marise Jalowitzki
Compromisso Consciente



Escritora, especialista em Desenvolvimento Humano,
Ambientalista, pós-graduação em RH pela FGV,
international speaker pelo IFTDO-EUA
Porto Alegre - RS - Brasil

Davos - Ajudar pobres é um bom investimento, diz Bill Gates - VIVA GATES!

Bill Gates, em Davos, diz que ajudar pobres é um bom investimento

Ajudar pobres é um bom investimento, diz Bill Gates
Por Marise Jalowitzki
31.janeiro.2011
http://ning.it/kMnCEj

Que o mundo escute e adira às palavras de Gates na mesma intensidade com que aderiu às suas descobertas e inovações no ramo da informática!

O homem que, em primeira mão, introduziu salas para jogar basquete lado a lado com as salas de trabalho duro (hard-work), hoje é filantropo. As pessoas que trabalharam com ele se declaravam felizes, pois lá o stress negativo não tinha lugar. As idéias fluíam melhor após movimentar o corpo, relaxar a mente, praticar algum exercício físico, bater um papo com colegas e, após, retornar à sala de trabalho e retomar as atividades.

Muitas vezes criticado por encomendar produtos fabricados na China (onde as condições a que são submetidos os trabalhadores e, principalmente, os prisioneiros, são exploratórias e desumanas), Gates conclamou aos demais bilionários do planeta para que fizessem doações para os países mais pobres, para qualificar a vida de todos.

Agora, em Davos, Bill Gates, fundador da Microsoft, incentiva: "Ajudar a população pobre com medicina preventiva, remédios, vacinas e repassando meios de criar autossuficiência econômica não é apenas um ato de humanidade, mas um bom investimento financeiro".

Gates é categórico ao afirmar que, erradicando as doenças, apostando na saúde, poupa-se dinheiro para a educação das crianças, promovendo a futura contribuição delas para a sociedade, evitando mais empobrecimento das famílias carentes.

Relata que a fundação filantrópica Bill & Melinda Gates  se sente responsável em assumir a defesa da população pobre do mundo, população que será a mais prejudicada com os cortes em contribuições assistenciais que os governos vêm fazendo por causa do aperto econômico.

Com certeza, para que os investimentos em saúde aumentem e proliferem, terá de haver uma revolução de idéias nas cabeças dos que detem o Poder.

1 º - Terão de QUERER que os pobres deixem de ser tão pobres e, com saúde, tenham acesso à Educação.

2º - Terão de ser mais honestos e menos gananciosos, pois povo educado tem mais discernimento sobre o que é certo ou errado e passa a cobrar mais transparência e ética. Isso diz respeito diretamente aos políticos, que PRECISAM passar por esta "reforma".

3º - A indústria farmacêutica terá de dar uma guinada de 180 graus em sua filosofia existencial e querer, efetivamente, produzir remédios para a saúde e não paleativos plenos de efeitos colaterais que promovem a dependência e eternizam a doença.

Anseio por demais que CHEGUE ESTA HORA de mais comprometimento, ética e engajamento real daqueles que podem fazer a diferença positiva! Neste momento, Viva Bill Gates!






Entre 1994 a 2009 a fundação fez doações US$ 23,9 bilhões a programas filantrópicos em todo o mundo.






Erradicar a poliomelite, uma prioridade

Uma das metas prioritárias do bilionário e sua fundação é erradicar a poliomelite do planeta. Para tanto, pede ajuda das nações desenvolvidas, em sua terceira carta anual, divulgada nesta segunda-feira.


A doença, que provoca paralisia e é potencialmente mortal, continua sendo endêmica em quatro países - Afeganistão, Índia, Nigéria e Paquistão -, e recentemente reapareceu no sudeste da África.
Marise Jalowitzki
Escritora
marisej@terra.com.br
Porto Alegre - RS - Brasil

----------
Link relacionado: http://not.economia.terra.com.br/noticias/noticia.aspx?idNoticia=201101311204_ASP_79506527

Adolescente cria "raio solar da morte" com 5,8 mil espelhos - Ou será Raio Solar da Vida?



Eric Jacqmain cria Raio Solar da Morte - Ou será Da Vida?


Adolescente cola 5.800 espelhos em antena parabólica para criar RAIO SOLAR DA MORTE - ou será DA VIDA?



Por Marise Jalowitzki
31.janeiro.2011

O adolescente americano de 19 anos Eric Jacqmain criou um Raio Solar com a intensidade de 5.000 sóis (segundo ele próprio).  


Eric mora no estado de Indiana, e conta que a invenção custou apenas US$90 para ser feito, até ser destruído em um incêndio. O inventor já construiu um maior, com 32.000 espelhos.


Para o projeto original, ele só teve que tirar a antena parabólica de 1,75m, alinhá-la para pegar diretamente a luz do sol, para então qualquer coisa que entrasse no “ponto focal” (que tinha cerca de um a dois centímetros de tamanho) pegar fogo.






Alguém lembra dos antigos projetos de "Fogão solar" ou "Forno solar", lá da década de 80, que os alternativos já ensinavam a fazer?  Já fervi água, já assei pizza, já fiz até um arroz, naqueles tempos bons. Já fizemos sucesso, eu e meus netos, com essas "descobertas".


Sol é uma maravilhosa fonte de energia. Todos sabemos disso, só que este recurso sempre esteve a nosso dispor, sempre "veio do alto", mas as pessoas insistem em  vasculhar e desarrumar o fundo da terra, extraindo petróleo, tirando o chão debaixo dos nossos próprios pés, sujar as mãos e o ar que respiramos, provocar deslizamentos de terra e matar pessoas.


Claro que o adolescente norte-americano vai fazer muito sucesso com seu Raio da Morte. Isto está bem ao gosto de milhões de pessoas, que se excitam ao ver fogo, destruição, morte. Eu prefiro chamar O RAIO DA VIDA. (Em outro video, onde aparece o raio já maior construído, um amigo de Eric assa uma salsicha em poucos minutos)


Tudo, em nosso Universo, tem diferentes utilizações. Tudo que existe, quando utilizado em porções diversas, pode proporcionar a morte ou a vida, a doença ou a saúde. Cada um tenta ajustar a dosagem de acordo com seu padrão de sintonia.


Imaginem socializar este invento para os paises com grandes comunidades pobres, que não possuem gás de cozinha para cozer seus alimentos, para comunidades que moram em paises frios, para aquecer um café ou chá, para aquecer ambientes. E mais, direcionando, bem sabemos que a energia solar pode substituir tudo que as usinas hoje proporcionam em termos de energia.


O Mal e o Bem existem na proporção que lhes damos vida!


Marise Jalowitzki
Escritora
marisej@terra.com.br
Porto Alegre - RS - Brasil
------------
Link relacionado: http://www.gizmodo.com.br/conteudo/adolescente-cola-5-800-espelhos-em-antena-parabolica-para-criar-raio-solar-da-morte/
------------

Morrer resolve?

Tank Man - jovem que impede temporariamente o avanço dos tanques - junho 5, 1989 - Tianasquare


Morrer resolve?



Hoje, 04.junho.2012, faz 23 anos que o mundo assistiu estarrecido o enfrentamento de milhares de chineses aos tanques que intimidavam. O avanço continuou, até que um jovem correu em frente a eles e fez com que parassem, temporariamente, sua marcha de proibição, de cerceamento, de negação ao novo. Temporariamente, mas a imagem ficou marcada como uma das mais fortes e emblemáticas do século XX. Os que queriam a mudança para melhor, o afrouxamento do regime, mais justiça e igualdade, ainda não viram a mudança acontecer.


Nos que idealizam, os ideais de  Liberdade e Paz precisam ser revistos, pois os tempos são outros. Mudanças tecnológicas e científicas já estão em avanço inimaginável, as estratégias hoje se desenham em negociações, arranjos, acordos, encontros, acertos. Remédios caminham lado a lado com os chips de monitoramento.


Algo, porém, está mudando. Há um segmento que recebe cada vez mais adeptos: os que querem explicações, os que vão atrás da origem, os que querem fatos e não apenas escândalos.  Os que precisam ser convencidos e não apenas "comprados".


A conscientização continua sendo, para mim, a mais garantida forma de mudança. Conhecimento, conhecimento, conhecimento. Apostar nas crianças e jovens, que cobram dos pais uma atitude mais ecológica e solidária, ainda é capaz de garantir frutos de Esperança num porvir que precisa ser presente.


Resolvi incluir estes parágrafos no mesmo texto que, há mais de ano, incluiu reflexões importantes e que geraram o título deste artigo.




Por Marise Jalowitzki e Luiz Fernando Babdetti
31.janeiro.2011
http://compromissoconsciente.blogspot.com/2011/01/morrer-resolve.html


O amigo Luiz Fernando Babdetti, após comentar sobre vários desmandos que continuam acontecendo em nosso país, arrematou:


"Um povo que não tem a coragem de morrer por seus ideais, se é que eles existem...VIVE! SOFRENDO!"


"São escravos da ignorância, da omissão e do esquecimento pela covardia. Situações imperdoáveis para um povo livre. Terminam morrendo mesmo assim...sem encarar os seus algozes, por medo e covardia.
Viva! Viva o Tiririca!!! Outros políticos??? Ora, se o Tiririca pode, imaginem os outros..."


"Vão terminar sem planeta para morar..."


"A natureza, está apenas em reação química direta em relação às agressões e esses inocentes que sofreram, foram avisados disso, por uma candidata a presidência que, pela maioria deles, não foi a "escolhida" por ser correta demais."
"Marise, eu não escrevi isso que voce agora lê."
"Eu nada vi, nada ouvi, nada falei e por favor não me comprometa pois, não sou casado, não tenho filhos, nem emprego fixo, moro em um veleiro e não pago impostos sobre contas bancárias. Como você lê, eu tenho muito a perder com as minhas declarações mas, pode publicar esse comentário, se quiser..."
"Tenho lido suas postagens. Você pertence a um Mundo Ético, que muitos gostariam de habitar..."
"Abraços Verdes!!! "


Após ler o desabafo, pleno de indignação, pus-me a pensar sobre a alternativa proposta pelo amigo para obter uma mudança efetiva:
Morrer.
Morrer por seus ideais.
Morrer por uma causa.
Morrer pela Pátria.
Será?


SERÁ QUE VALE A PENA?
Valeu a pena, algum dia?
Para mim, toda morte provocada é inútil. TODA.
Guerras, guerrilhas, rebeliões, revoluções.


É notório que a indignação está crescendo dentro de cada cidadão consciente. Ontem mesmo li um artigo de um amigo de 75 anos, que falava as mesmas coisas que Babdetti. De "ir à luta!" - Noutro dia até mesmo estava cantarolando um hino (não sei bem qual é) que diz assim:

Os Governos precisam estar mais atentos
às necessidades de seu povo!


"A Paz queremos com fervor
A guerra só nos causa dor!
Porém, se a Pátria Amada
For um dia, ultrajada
Lutaremos com valor!"


E segue:
"Como é sublime
Saber amar
E com a alma adorar
A terra onde nascemos
Amor servil            (????)
Pelo Brasil
No coração
Sempre teremos!"


Letra aprendida e decorada na infância, fica "chipada" no subconsciente..

Hoje, esta letra me faz refletir. Não acredito que empunhar armas possa resolver qualquer coisa. Violência só faz gerar mais violência.

Quem acompanhou a vida de Che Guevara e seus maravilhosos ideais iniciais, de justiça e igualdade, sabe quais os caminhos que ele teve de trilhar, as mudanças em suas ações para que pudesse levar adiante suas idéias, e como foi incansavelmente caçado pelos seus opositores, até o matarem.


Eu nunca li muito sobre o comunismo, mas sei dos ideais iniciais de Iosif Vissarionovich Djugatchvili, por exemplo, e o testa de ferro que se tornou depois, após assumir ser Stalin, o "homem de aço". Perseguições, torturas. O número de vítimas (ucranianos que morreram de fome, demais deportados e torturados) está entre 4 e 9 milhões!


Temos a nossa realidade do Araguaia e do fosso da Gávea.

As bárbaras torturas e mortes havidas no Uruguay, pela mesma data/década de 70.


As paradas pacíficas e sofridas das "Locas de la Plaza de Mayo" na Argentina, por quererem saber de seus filhos desaparecidos na Guerra das Malvinas, uma guerra arranjada, para "distrair" a atenção do povo dos sérios problemas econômicos que o país atravessava.


Quando todos aqueles rapazes chineses foram trucidados em plena Praça da Paz Celestial, em maio de 1989, o estudante símbolo conseguiu chamar a atenção de todo o mundo ao mudar a direção do tanque que, por diversas vezes, evitou esmagá-lo. Até hoje não se sabe ao certo qual o fim que ele levou depois de ser retirado de frente aos tanques.

O anônimo herói é uma lembrança, um ícone. Os caminhos, na China, seguem os ditames de seus governos, independente se o povo está satisfeito com salários, com jornada de trabalho, com salubridade, com a exportação de órgãos, com a rigidez no regime  ou com os ditados estilos de vida. Nada muito diferente do que acontece em outros países.





Naquela época (1989), pintei uma tela, inclusive, em homenagem a esses jovens e coloquei o título de Sangha - ou Xangha - uma comunidade de amigos juntos de forma a fazer acontecer e manter a consciência. A essência da Sangha é consciência, entendimento, aceitação, harmonia e amor. Quando você não vê isto em uma comunidade, não é uma verdadeira Sangha e você deveria ter a coragem de dizer. Mas quando você encontra esses elementos presentes em uma comunidade, sabe que tem a felicidade e a sorte de estar em uma Sangha real

Quando esta tela integrou uma exposição que produzi na agência do Banco do Brasil próxima ao local de trabalho, meus colegas ficavam horas em frente à tela, decifrando os enigmas (o quadro era abstrato) e tínhamos longas conversas, após, sobre justiça social e manifestação popular. Quem eram os "amarelos", o que significava o roxo, o valor da morte e da vida. Dali foi se encaminhando minha curta atuação efetiva em movimentos populares.


Atualmente, vemos as mãos que se insurgem contra aumento de passagens na França, no Brasil. As revoltas violentas na Tunísia. No Egito. As afirmações de Mubarak, após 30 anos no poder, de que vai combater com mãos de ferro o que chama de inssurreição dos manifestantes, volto a refletir sobre a validade, ou não, dos sacrifícios.


No Acre, Chico Mendes declarava: "Se descesse um enviado dos Céus e me garantisse que minha morte iria fortalecer nossa luta, até que valeria a pena. Mas a experiência nos ensina o contrário. Então, eu quero viver!!!" Foi assassinado em 1989, com um tiro pelas costas. Hoje sua casa é ponto de visitação. Os turistas saem encantados pela grandiosidade da floresta e apavorados...pelo excesso de picadas de mosquitos, apesar do uso de repelentes... 


Ou seja, morrer resolve? Muda? Melhora?

Toda a nossa experiência brasileira, com tantos jovens que morreram ou ficaram deficientes ou alterados para sempre (veja o próprio caso do ex-marido de Dilma), será que realmente vale a pena?

Quando as pessoas "chegam lá" deixam-se encantar pelo poder, deixam-se seduzir pelo destaque e benefícios. E mudam os antigos ideais por atuais ritos de auto-importância e auto-endeusamento!


Assim: Sou grata pela oportunidade de comentar as coisas que sinto e acredito. Sou muito mais da persistente e contumaz divulgação e comentários de ideias, como as que estamos socializando agora.


As pessoas, para perder o medo de forma consciente e eficaz, precisam ir tomando pé de informações que as façam pensar, que as libertem do marasmo mental, para se sentirem seguras em opinar e, daí, acompanhar, exigir e mudar as coisas para melhor.


Estar atentos, o tempo todo; a população mostrar que está atenta, denunciar, vai deixando o fraudador um pouco mais acuado. Só acuado, eu sei. Vai tentar ficar "mais esperto"... Mas, com a internacionalização da informação em tempo real não é mais assim tão isento ser corrupto sem, pelo menos, levar esta péssima fama pelo mundo afora.


As empresas, de um modo geral, já estão se importando mais com sustentabilidade. Porque? Por consciência e respeito ao ecossistema? Nada disso! Primeiro, pelas multas advindas dos processos de certificação, que garantem portas nas exportações (as leis ISO, OSHAS, etc.). Segundo, por haver grandes grupos internacionais que não enxergam com bons olhos quem polui indiscriminadamente. Tal tendência cresce a cada dia.


Temos que nos empenhar mais e mais e mais para que este movimento de qualificação atinja, urgentemente, o humano (onde deveria ter começado).

Deliberadamente, morrer não promove mudanças. Acaba abafando e inibindo novas manifestações.

Agora, as mortes de inocentes nunca poderão ser esquecidas. Nem consideradas em vão.

Nada está ganho.
Tudo está em alerta.
Temos de continuar divulgando e cobrando.


Sou pela Paz e pelo Compromisso Consciente!


Marise Jalowitzki
Escritora



Sangha ou Xangha - Lugar de entendimento e evolução

domingo, 30 de janeiro de 2011

Davos - A quem pedir conscientização e ação? Certo está Bill Gates


São Paulo - Divisão demarca diferenças sociais


Por Marise Jalowitzki
30.janeiro.2011

Líderes discutem em Davos sobre a necessidade de gerar Sustentabilidade (Desenvolvimento + Energias Renováveis).

A quem pedir a mudança? Quem deve arcar com o ônus da poluição e da degradação ambiental? Certo está Bill Gates, ao pronunciar-se em Davos sobre Aquecimento Global e Emissão Tóxica na atmosfera.

O filantropo e ex-chefe executivo da Microsoft, Bill Gates, intercedeu no debate pelos menos favorecidos, ao citar a campanha de economia de energia. "Não podemos impor uma redução de 90% de CO2 para um senhor na Índia que utiliza apenas duas velas, para que ele utilize só uma e que reduza a quantidade de alimentos que ingere".


Em Davos, Bill Gates pede que se peça aos mais providos uma maior cota de responsabilidade

Isso, de pedir sempre do menos provido, é o que acontece todos os anos com a população brasileira:
- Banho no chuveiro de, no máximo, 08 minutos
- Economizar água sempre. Nenhum pinguinho caindo da torneira. Fazer xixi sob o chuveiro, na hora do banho, para economizar uma descarga. Nenhum excesso.
Para que os shoppings possam oferecer seus shows hídricos de luzes, os parlamentares possam continuar com suas piscinas sempre com água renovada (mesmo que eles nem as utilizem) e os condomínios possam lavar suas calçadas com lava-jato...

O presidente da Indonésia, Susilo Bambang Yudhoyono, disse que entre as medidas do seu governo para preservar a floresta tropical está o plantio de um bilhão de árvores a cada ano. Indonésia, que está longe de ser um poluidor potencial.

Quando eu tinha 09 anos e cursava a 3a. série, estudei, pela primeira vez, a questão das secas no nordeste; falei para meu professor Pauletti: " -A gente pode acabar com o deserto se, a cada ano, cada habitante se propuser a plantar 10 metros de árvore em direção à parte seca. Aos poucos, a sombra vai ajudando o solo a ficar novamente fértil." Há exatos 49 anos, ainda lembro do ar de enfado do professor e a resposta que recebi: só um silêncio que foi mais uma censura do que qualquer outra coisa. Não teria a criança razão? Naquele tempo a devastação não estava nos níveis catastróficos de hoje!

Qual o tempo para que todos tomem consciência e se convençam das ações necessárias de cada um? A destruição, em grande parte, já aconteceu!

Marise Jalowitzki
Escritora
marisej@terra.com.br
Porto Alegre - RS - Brasil

----------
Link relacionado: http://compromissoconsciente.blogspot.com/2011/01/de-conversa-em-conversa-sai-alguma.html
---------

Porque o socorro está tão lento? Em Teresópolis, há sobreviventes desassistidos há quase três semanas dos deslizamentos


Tragédia no Rio - Teresópolis - Há sobreviventes desassistidos há quase três semanas dos deslizamentos

Porque o socorro está tão lento?

Em Teresópolis, Prefeitura briga com Igreja e Cruz Vermelha por doações


Por Marise Jalowitzki
30.janeiro.2011


Porque o socorro está tão lento em Teresópolis? Há notícias de que o prefeito Jorge Mário Sedlacek continua afirmando que há condições de efetuar os salvamentos e resgates necessários às expensas da prefeitura, e dispensa ajuda de cidades e estados vizinhos, como São Paulo, Paraná e Santa Catarina, que disponibilizaram médicos e demais voluntários socorristas. Qual o motivo de não aceitar a ajuda? Será para que não se contabilizem o número real de mortos e desaparecidos?

Com certeza, nem ele imaginava que a tragédia seria desse tamanho. Mas, com certeza, também, SABIA que poderia acontecer.

A situação continua muito ruim. E se agrava a cada instante. Há mais de uma semana, o Ministério da Saúde advertiu para o risco das doenças advindas das condições precárias, cheiro, decomposição dos corpos, água contaminada. Leptospirose já foi diagnosticada em cinco pessoas.


Tragédia no Rio de Janeiro. Tragédia anunciada. Tragédia já acontecida outras vezes. Tragédia para ninguém esquecer. Por ser a maior, a mais chocante, a mais previsível. Com ainda tanto por fazer e o socorro tão moroso!
A Igreja Católica chama a situação de "briga de egos".

O prefeito de Teresópolis está na vitrine. Jornais estão dando destaque para uma falta de providências mais rápidas e concretas em várioss pontos, onde a ajuda ainda não chegou.
Ainda há pessoas que não receberam socorro, que permanecem sem intervenção, sem ajuda, sem salvamento, apesar do enorme e desesperador tempo decorrido.

Quantos são?
As estimativas sobre o número de mortos e desaparecidos baseia-se apenas nos registros de quem paga IPTU, ou daqueles que pagam luz e água sob fatura da prefeitura. Nas áreas das encostas é sabido que pipocam pessoas e habitações precárias, cidadãos que trabalham na informalidade e que, as mais das vezes, nem possuem comprovação de identificação, nem registro de nascimento, nem inscrição em lugar algum.


Há poucos anos foram notícia os mutirões dos cartórios indo até os locais para registrar pessoas e a realidade trazida foi assustadora: Duas, três gerações vivendo sob o mesmo barraco, sem que nenhuma delas tivesse Certidão de Nascimento.


Também, não há orientação para que pessoas habilitadas pela prefeitura ouçam os relatos da população, que permanece em abrigos, por não ter onde ir. Os ginásios poliesportivos perpetuando a tradição de senzalas; todos amontoados, sem referências, guardando lembranças, enterrando sonhos e aguardando a água potável, que chega devagar, para matar a sede imediata.


Como saber quantos parentes estão desaparecidos? Sim, pois se houvesse alguém ouvindo e registrando os dados fornecidos pela população sobrevivente, seria possível ter uma idéia de quantas pessoas habitavam as encostas.


Não há dúvida de que o número de mortos e desaparecidos no Rio é bem superior ao que está sendo divulgado.
As estatísticas vão aumentando a cada dia, com novos cadáveres sendo encontrados. Quando se fala em desaparecidos, fala-se daqueles que desapareceram em condomínios, em casas registradas, onde havia o conhecimento de quantas pessoas ali habitavam. E as centenas e centenas e centenas de habitações de quem a prefeitura sequer tinha conhecimento (já que água e luz eram utilizados clandestinamente)?


E quanto ao número de desaparecidos? Várias vezes os bombeiros declararam:
"É muita lama, são metros e metros de lama que rolaram pelas encostas, levando casas, pessoas, tudo que havia pela frente. Nunca saberemos quantos corpos estão soterrados ali. Não há como escavar! É impossível!"


Há relato de um rapaz que ficou na parte mais alta de sua antiga e confortável residência, esperando socorro. Enquanto aguardava, declarou ter contado 15 corpos que desceram pelo jardim de sua casa, para desaparecer ladeira baixo, minutos depois.


Região serrana do Rio - As pedras que rolaram das encostas soterraram a realidade

E naqueles lugares onde as pedras desceram em quantidade tal que fica difícil de acreditar? Quem irá remover as enormes rochas que rolaram, céleres, arrastando tudo e todos, por centenas de metros, até se amontoar em inimaginável topografia ao sopé dos morros? Ninguém. A realidade de então está soterrada.



Há relatos de desentendimentos entre Cruz Vermelha  e Prefeitura, entre Igreja Católica e Prefeitura.


Várias pessoas estão revoltadas com a ineficácia das providências tomadas pela prefeitura até agora. Um pouco disto está sendo publicado na mídia (veja links a seguir).


"Está acontecendo uma briga de egos aqui em Teresópolis. A prefeitura determinou que nada pode ser entregue sem sua autorização", disse Jairo Gama, um dos cem voluntários da Cruz Vermelha em atividade na cidade.


O prefeito de Teresópolis, Jorge Mário Sedlacek, negou que houvesse qualquer problema de entendimento.


A prefeitura de Teresópolis está sendo acusada também de impedir a distribuição de donativos por parte da Igreja Católica.


O prefeito de Teresópolis teima em não convocar as forças de outros estados para auxiliar nas buscas. A tentativa é de abafar, o mais possível, a dimensão da tragédia, para evitar a revolta popular e a indignação internacional.


Com certeza, querem preservar a imagem vendida para as diferentes competições esportivas que o Rio de Janeiro sediará, entre elas a Copa e as Olimpíadas.

Vão conseguir?
Certamente que sim.

Até porque o brasileiro, "que já doou", já não quer se envolver mais muito "naquilo tudo". E os estrangeiros, nem terão condições de avaliar a extensão da desgraça.


O desespero dos que estão em desalento no Rio, sob um sol causticante, ainda procurando por seus mortos, outros, sem ter para onde ir, à espera de garrafas d'água que ainda não vieram (embora já tenham sido doadas), para esses, sim, a dor ainda não passou, nem existe a esperança de melhores dias.


Seus lamentos não chegam nem até à cidade, que continua ensaiando para o seu fantasioso desfile monárquico, que continua envolvida com os jogos de futebol e com as noites cariocas tão turbinadas.


No início da tragédia, o prefeito se apressou em divulgar que a região turística continuava em condições de receber seus visitantes. O medo de perder os milhões de reais que os turistas haviam prometido, fê-lo passar por um papel vexatório: o de ser desmascarado pelo fatos poucos instantes após.


COMO TUDO CHEGOU A ESTE CAOS? Simplesmente saber que a área é de risco, já haver acontecido outros vários deslizamentos e, simplesmente, deixar de lado, não lutar mais? Não negociar mais?


Não pode ter sido por maldade. Foi por ineficiência. Por falta de comprometimento. Sim, se os recursos prometidos pela União contemplaram apenas 40% do prometido, tinha de ter havido reclamação em viva voz... 

O "dono do sapato é quem sabe onde o calo aperta", diz o dito popular. Ou seja, quem está vivendo a situação na pele é quem sabe o quanto deve gritar para ser ouvido. Quando não o faz, deixa as portas abertas para a indiferença das demais instâncias.


Há resultados de pesquisas de órgãos do governo, incluindo 2007, alertando sobre a iminência dos deslizamentos e pedindo providências urgentes.

Há notícias da acusação de crime ambiental para a Schincariol, que tem suas instalações na região serrana (e que agora presta assistência às vítimas).

...

Por isso é que reforço o que comentei em artigo anterior: ESTARÃO OS PREFEITOS APTOS A OCUPAR SEUS CARGOS? Ou serão apenas mandatários dos partidos?


Os altos impostos que são repassados para a União amarram os pulsos dos signatários municipais, sim. Agora, quando o interesse público é maior do que o interesse individual, há a grita geral, há denúncias, há declarações à imprensa, há idas e negociações junto aos demais órgãos.

A situação ficou à deriva, sim senhor.


- Queremos a cabeça do prefeito do Rio de Janeiro? Não, isto não resolveria o caso.


- Queremos que ele seja demitido do cargo? Não, pois, caso isso acontecesse (doce ilusão!) o efeito cascata seria inevitável e irreversível. Quantas centenas de prefeitos estariam em igual situação de despreparo?


- Queremos que ele, enquanto governo, seja responsabilizado? Sim, pois uma decisão nesse sentido servirá de exemplo para tantas outras cidades e municípios.


Fato feito, não é possível apenas correr atrás dos efeitos desastrosos. É preciso estender as medidas de elucidação, conhecimento e prevenção para todos os demais municípios brasileiros.


Quando Dilma bateu no peito e disse: a responsabilidade é do governo federal, assumiu o compromisso para si. Vero. Que se indenizem os sobreviventes e se criem condições dignas para que tenham força para continuar vivendo.


Marise Jalowitzki
Escritora
marisej@terra.com.br
(51) 97056424
Porto Alegre - RS - Brasil


------------
Link sobre o tema, neste blog:
Prefeitos são pessoas aptas para gerir sua cidade?
http://compromissoconsciente.blogspot.com/2011/01/prefeitos-sao-pessoas-aptas-para-gerir.html?showComment=1296321364569
-----------


Jornal O ESTADO DE SÃO PAULO:
Em Teresópolis, Prefeitura briga com Igreja e Cruz Vermelha por doações -
http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,em-teresopolis--prefeitura-briga-com-igreja-e-cruz-vermelha-por-doacoes-,667467,0.htm

Em Teresópolis, Prefeitura briga com Igreja e Cruz Vermelha por doações

Decano da Diocese de Petrópolis diz que situação é de boicote; prefeitura nega

17 de janeiro de 2011 | 19h 34

Bruno Boghossian e Roberta Pennafort - O Estado de S. Paulo


RIO e TERESÓPOLIS - De um lado, donativos que chegam às toneladas de todo o País; de outro, a falta de entrosamento entre a prefeitura de Teresópolis e organizações que tentam fazê-los chegar de modo mais eficiente a quem precisa, como a Cruz Vermelha e a Igreja Católica, cuja iniciativa, segundo voluntários, está sofrendo obstrução por parte do poder público. Até médicos foram impedidos de trabalhar.


Enquanto isso, milhares de desabrigados ainda têm dificuldades para conseguir água, alimentos e artigos básicos para sua sobrevivência.


Wilton Junior/AE
Wilton Junior/AE
Moradores do bairro de Campo Grande, em Teresópolis


Hoje, voluntários da Cruz Vermelha relataram que funcionários da prefeitura tentaram impedir a saída de carregamentos do galpão montado pela organização internacional no centro da cidade. A prefeitura nega.


"Está acontecendo uma briga de egos aqui em Teresópolis. A prefeitura determinou que nada pode ser entregue sem sua autorização", disse Jairo Gama, um dos cem voluntários da Cruz Vermelha em atividade na cidade.


Numa reunião entre as duas partes, a prefeitura decidiu que iria centralizar a entrega do material. A Cruz Vermelha, no entanto, acredita que tenha condições de fazer um trabalho mais direcionado, já que dispõe de informações precisas sobre as necessidades de cada localidade.


Apesar da intervenção da prefeitura, a Cruz Vermelha continuou fazendo entrega de material hoje - montou um ponto de distribuição em outro ponto da cidade. "O que a gente quer é evitar o desperdício. Por exemplo: não adianta entregar 30 quilos de arroz a uma pessoa de uma vez só", explicou Luiz Alberto Sampaio, presidente da Cruz Vermelha no Rio.


O prefeito de Teresópolis, Jorge Mário Sedlacek, negou que houvesse qualquer problema de entendimento.


"Uma operação como esta precisa de um comando centralizado. Está todo mundo cooperando. Não temos dificuldade com ninguém", afirmou. Mas no domingo, segundo relatos de voluntários, até a polícia teria, a mando da prefeitura, tentado impedir a saída de um caminhão.


Mesmo médicos que estão em Teresópolis para prestar atendimento gratuito à população sofreram impedimento de sair da base da Cruz Vermelha por funcionários da prefeitura. Isso ocorreu hoje de manhã.


À tarde, numa reunião, ficou definido que a Cruz Vermelha atuará no atendimento nas cinco localidades mais castigadas. Mas a princípio estaria impedida, oficialmente, de entregar donativos.


A prefeitura de Teresópolis está sendo acusada também de impedir a distribuição de donativos por parte da Igreja Católica. Segundo o padre Paulo Botas, integrantes da comunidade católica que foram até o estádio Pedrão ouviram de funcionários municipais que "nenhuma igreja católica de Teresópolis iria receber doações". A prefeitura desmente a informação - diz que a religião dos desabrigados não é fator levado em consideração.


"O prefeito é evangélico e não quer que a ajuda vá para os católicos", critica o padre, da igreja do Sagrado Coração de Jesus de Barra do Imbuí, área bastante afetada pelas chuvas. Ele contou que foi alugado um galpão na frente da igreja, para onde seriam levados roupas e alimentos que emissários recolheriam do montante estocado no Pedrão.


Sem querer entrar em detalhes sobre a religião do prefeito, o padre Mario José Coutinho, decano da Diocese de Petrópolis, disse que a situação é de boicote à Igreja Católica. "É surreal, uma ofensa, uma vergonha. Transformaram uma questão humanitária em religiosa". Nesta terça, antes de rezar uma missa de sétimo dia no Imbuí, o bispo de Petrópolis, dom Filippo Santoro, terá uma reunião com o prefeito para discutir o assunto.

-------------
Jornal O GLOBO: Cruz Vermelha de Teresópolis estaria sendo impedida de trabalhar pela prefeitura local -
http://oglobo.globo.com/rio/mat/2011/01/17/cruz-vermelha-de-teresopolis-estaria-sendo-impedida-de-trabalhar-pela-prefeitura-local-923517236.asp


-----------
Brasil-Link
Denúncia à Cruz Vermelha Internacional
http://www.brasil-link.org/Brasil-link%20apresenta%20denúncia%20à%20CRUZ%20VERMELHA%20INTERNACIONAL.htm


-----------

Fábrica da Schincariol é autuada por crime de poluição ambiental http://www.portaldomeioambiente.org.br/meio-ambiente-empresarial/5255-cervejaria-e-autuada-por-poluicao-ambiental.html


--------------

Militares de Cachoeira do Sul pararam em Porto Alegre antes de seguir a viagem de quatro dias para o Rio de Janeiro. Na noite desta terça-feira, o grupo descansa em Tubarão, Santa Catarina - Ronaldo Bernardi
Tragédia no Rio - (Foto de Ronaldo Bernardi - Zero Hora)
Soldados gaúchos seguiram para ajudar a construir pontes no Rio

------------------

Links relacionados ao tema, neste blog:
Governos, são VOCÊS que precisam pagar pela tragédia no RIO! Sistema meteorológico poderia ter alertado sobre chuvas no Rio! E agora? http://compromissoconsciente.blogspot.com/2011/01/sistema-meteorologico-que-poderia-ter.html

Associação orienta vítimas de enchentes a pedir indenização
http://compromissoconsciente.blogspot.com/2011/01/associacao-orienta-vitimas-de-enchentes.html

Exploração da Dor e Irresponsabilidade - Óh!...A lágrima caiu!http://compromissoconsciente.blogspot.com/2011/01/tragedia-no-rio-exploracao-da-dor-e.html

Especialista com mais de 30 anos de pesquisas em catástrofes, inundações, enchentes e secas, opina
http://compromissoconsciente.blogspot.com/2011/01/dizer-que-o-problema-das-enchentes-e.html

Arrecadação - Postos de doação e conta bancária
http://compromissoconsciente.blogspot.com/2011/01/postos-de-doacao-e-conta-bancaria.html

O Cristo Redentor parece perguntar: E aí, Governos, vão ou não vão fazer a sua parte? 
http://compromissoconsciente.blogspot.com/2011/01/tragedia-no-rio-o-cristo-redentor-esta.html

Quatro anos é muito tempo! - Programa de Prevenção a enchentes
 http://compromissoconsciente.blogspot.com/2011/01/centro-nacional-de-prevencao-de.html

Depois do leite derramado... - Projeto dos senadores Lindberg e Crivella
http://compromissoconsciente.blogspot.com/2011/01/depois-do-leite-derramado-lindberg.html


Pesquisador: tragédia no Rio é social
http://compromissoconsciente.blogspot.com/2011/01/pesquisador-tragedia-no-rio-e-social.html

E mais: confira na barra lateral (Tragédia no Rio)
---------

sábado, 29 de janeiro de 2011

Prefeitos são pessoas aptas para gerir seus municípios?

Prefeitos tem condição de entender o que a população precisa?

Prefeitos são pessoas aptas para gerir seus municípios?


Por Marise Jalowitzki
29.janeiro.2011


Pergunta difícil de responder, não é mesmo? Até porque, não existe uma CARTILHA, nenhum pré-requisito, nenhum teste de conhecimentos para os candidatos que se propõem a vencer uma eleição para prefeito, em qualquer município.


Os eleitos são pessoas que emergem do povo, seja por liderança, seja por conchavos político-partidários.
- Por vezes, é o Rei-Momo que, por vários anos, "comandou a folia" em época de carnaval e se compromete, agora, a dar subsídios para as escolas de samba e bairros da periferia que tenham projetos que insiram crianças na música popular.
- Há vezes em que o candidato é o dono do único time de futebol da cidade e promete angariar fundos para o time e incentivar mais jovens da periferia a sair do mundo das drogas e entrar para o esporte.
- Há também os candidatos que vão "fazer tudo para melhorar a nossa política".
- Os que vão "cuidar da educação, saúde e lazer do nosso povo", sem especificar nada, nem ter um projeto para apresentar.


Poderia citar vários e vários outros exemplos, campanhas bizarras ou vazias. Entretanto, ainda que todas as propostas de todos os candidatos sejam vagas e rasas, um dos candidatos sempre ganha, pois assim prevê a nossa lei eleitoral. Independente de sua capacidade ou da importância do que propõe.


O quadro mais comum que se tem de um prefeito é de alguém "com as mãos atadas" que pouco ou nada pode fazer por seu município ou cidade, pois "depende do governo" seja estadual ou federal. O que mais se tem notícia são das comitivas de prefeitos de uma determinada região, ou unidos por um determinado objetivo, se reunirem e voar para Brasília, a fim de receber subsídios para, só então, fazer alguma coisa.

Caso o ocupante do cargo superior (estado ou nação) não seja alguém que pertença a seu partido, nem vão, por saberem que não terão seus pedidos considerados.


Chapéu-na-mão é característica de prefeitos?


A expressão "prefeito de chapéu na mão" é bem conhecida por aqui, lembrando o pobre mendigo que fica à beira do caminho esperando por uma esmola.

Quantos candidatos a prefeito conhecem a região a qual pretendem representar?
Quantos conhecem os reais problemas porque passam as comunidades menos assistidas?
Quantos prefeitos querem, realmente, resolver tais problemas, mesmo quando sobejamente conhecidos?

O que dizer, então, de sua capacidade em administrar situações de risco, calamidades como as que vem acontecendo em centenas de cidades e municípios de nosso país, sem que providências eficazes sejam tomadas em tempo hábil?


Temos de trabalhar para que parta do governo federal a premissa de EXIGIR gabarito, performance, conhecimento , aptidões e habilidades de um candidato, para que possa ser "sabatinado" em público, não apenas nos debates miúdos, ocos, promovidos esporadicamente por essa ou aquela rede, onde a permissão chega ao cúmulo da ofensa ao público. Respostas vazias, sem NENHUM compromisso, sem nenhuma proposta ou números ou dados pontuais. E mesmo o que é acenado ANTES do pleito, nenhum compromisso ou sanção quando não é cumprido APÓS a eleição.

Ou seja, para chegar a ter
SERIEDADE POLÍTICA,
COMPROMETIMENTO POLÍTICO,
COMPROMISSO CONSCIENTE com a causa que abraça um legislador, terão de ser viabilizadas MUITAS medidas, bem mais eficazes. Sempre que sabemos de projetos que tramitam HÁ DÉCADAS dentro do legislativo, em todas as instâncias, sem que se tenha qualquer resultado, bem se pode aquilatar a ineficácia de todo este sistema podre e falido.

Só egolatria não pode ser condição para se candidatar. Só interesse econômico - sua melhora individual - não pode ser condição para se candidatar. Só fazer o jogo de seu partido, tomando como aval uma pseudo-popularidade em determinado setor, não pode ser condição para se candidatar.

Tudo o que estou propondo como mudança no atual quadro político pode parecer-ser tão utópico, mas é o único jeito de se garantir alguma seriedade em quem detem as leis e as faz cumprir. Quase sempre, infelizmente, ainda, apenas em favor próprio, quando a razão deve ser o bem comum.

Interceda junto a seu candidato. Divulgue suas idéias. Comente com os amigos.


Marise Jalowitzki
Escritora
marisej@terra.com.br
Porto Alegre - RS - Brasil
----------

Prefeitos sabem legislar ou acreditam que pedir é mais importante?

-------------------
Links relacionados ao tema, neste blog:
Governos, são VOCÊS que precisam pagar pela tragédia no RIO! Sistema meteorológico poderia ter alertado sobre chuvas no Rio! E agora? http://compromissoconsciente.blogspot.com/2011/01/sistema-meteorologico-que-poderia-ter.html


http://compromissoconsciente.blogspot.com/2011/01/dizer-que-o-problema-das-enchentes-e.html

O Cristo Redentor parece perguntar: E aí, Governos, vão ou não vão fazer a sua parte? -
http://compromissoconsciente.blogspot.com/2011/01/tragedia-no-rio-o-cristo-redentor-esta.html

Depois do leite derramado... - Projeto dos senadores Lindberg e Crivella -
http://compromissoconsciente.blogspot.com/2011/01/depois-do-leite-derramado-lindberg.html